terça-feira, 29 de setembro de 2009

EFEITO DA DIREÇÃO DA BRAÇADA SOBRE A PROPULSÃO...


A direção da braçada em combinação com a orientação do braço e da mão determina qual a "forma" de deslocamento, influenciando, assim, o arrasto de forma (ver no blog). Além disso, eles também determinam como a força propulsora se divide em componentes de arrasto e de sustentação.
Nem sempre os nadadores movimentam a mão, o antebraço e o braço exatamente na mesma direção, e a direção da braçada muda, às vezes de forma gradual, outras, de forma repentina. Existem várias razões possíveis para estas mudanças.
1 - O movimento das mãos provoca a resistência da água que, por não ser sólida, se movimenta. Uma vez em movimento, oferece menos resistência à mão que se move. Exitem teorias que preconizam que os nadadores devem acelerar as mãos para continuar obtendo força resistiva, ou devem procurar água "tranquila", onde encontrarão mais resistência. Encontra-se água "tranquila" mudando-se a direção dos movimentos das mãos.
2 - É possível que a mudança na posição do corpo na água mudem a direção mais confortável de movimento durante uma braçada.
3 - A mudança de direção pode melhorar o equilíbrio do nadador, pois ele não só movimenta braços e pernas, como também gira o corpo. Com efeito, parte do movimento da mão e do braço pode ser causada pelo giro do corpo e talvez não seja um esforço consciente do nadador.
4 - Os nadadores aumentam a distância percorrida pelos braços e pelas mãos na água evitando o movimento direto desses membros para trás. Isso permite maior distância por braçada.

Fonte: Natação Manual de medicina e ciência do esporte - Joel Stager e David Tanner - Ed. Manole

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

AULAS DIFERENTES...ATIVIDADES COM MACARRÃO/ESPAGUETTI...


Uma professora me escreveu, pedindo mais atividades com macarrão/espaguetti nas aulas de natação. Vou mandar alguns e que tiver mais atividades e quiser compatilhar, é só mandar para o e-mail rogerionocentini@gmail.com.
1 - motoqueiro - dá um nó no espaguete e faça de guidão de moto - serve para perna (no lugar da prancha) ou para saltos com corrida, simulando um salto de moto
2 - surfe - colocar o espaguete em baixo dos pés e, em pé atravessar a piscina. Pode-se variar a forma da braçada e a direção - serve para força de braço e equilíbrio.
3 - cadeirinha - igual ao anterior só que sentado
4 - marajá - trabalho feito em duplas: o marajá fica deitado em decúbito ventral, com um espaguete em baixo dos braços e outro atrás dos joelhos. O escravinho empurra o marajá até o outro lado da piscina só com batimentos de pernas segurando nos pés do marajá. Quando chegar ao outro lado, trocar de função.
5 - pulando corda - atravessar a pisicna "pulando corda" com o espaguete.
6 - jangada - amarrar vários espaguetes formando uma jangada e fazer corrida de barcos na piscina
7 - corrida de obstáculos - formar um campo de obstáculos com os espaguetes e fazer os alunos passarem pelo campo. utilize as raias ou pesos para formar o campo.
8 - braço - colocar o espaguete no lugar do flutuador e fazer os alunos nadarem somente com a força dos braços
9 - hóckey - dobrar o espaguete e utilizar como taco de hóckey com alguma coisa pesada no fundo da piscina
10 - cabo-de-guerra - com um aluno de cada lado, fazer um cabo-de-guerra com o espaguete
Até mais...

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

AULAS DIFERENTES...JOGO DO DADO


Quem não gosta de um bom jogo com dados? Este é um dos meus treinos que fazem mais sucesso, principalmente com os mirins.
A idéia é bem simples. Um caminho com tarefas e um dado. Pode ser individualmente, pode ser em grupos ou com a turma toda.
Um aluno joga o dado e aonde cair a peça que o representa, ele faz a tarefa.
Abaixo um pequeno exemplo. Claro que dá para "viajar", criar caminhos maiores com mais obstáculos, ou tarefas diferentes, adequando às condições de cada grupo. Tente, seus alunos vão adorar!
Até mais.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

MÃOS ESPALMADAS OU FECHADAS?...


Os nadadores não podem controlar o tamanho das mãos e dos braços, mas podem controlar a forma das mãos. Uma vez que o arrasto (já foi falado aqui no blog sobre os tipos de arrasto) e a sustentação de forma são dominantes, os nadadores devem tornar suas mãos o mais planas possível. Uma forma de concha ou curva pode diminuir a força propulsora gerada. Alguns nadadores mantêm o polegar distante dos outros dedos (abduzido), enquanto outros os mantém próximos ao indicador. Um estudo realizado por Schleihauf (1979) mostrou que, quando polegar fica muito separado do plano dos outros dedos, o coeficiente de sustentação da mão é maior e atinge o máximo a um ângulo de ataque menor do que quando o polegar é mantido junto dos outros dedos. Assim, os nadadores que usam uma quantidade significativa de força de sustentação para propulsão podem achar que o polegar abduzido (afastado dos outros dedos) aumenta a propulsão.

No mesmo estudo, Schleihauf também constatou que as mãos com os dedos ligeiramente separados (6 mm ou menos) oferece o mesmo arrasto propulsor que os dedos unidos. Contudo uma distância entre os dedos superior a 6 mm reduz esse arrasto. Porém, no caso da sustentação propulsora qualquer distância entre os dedos diminui a força. Portanto, parece que a melhor abordagem para a maioria dos nadadores seria manter os dedos unidos.

Takagi ET AL. (2001) determinaram os coeficientes de arrasto e de sustentação experimentalmente usando sensores de pressão em torno de um modelo de mão. Embora os coeficientes fossem maiores que os determinados por outros pesquisadores, os dados mostraram como os obtidos por Schleihauf, que o polegar abduzido pode criar mais força de sustentação a ângulos de ataque menores.

Fonte: Natação – Manual de Medicina e Ciência do Esporte – Joel Stager e David Tanner - 2ª edição – Ed. Manole

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

A ORIGEM DO ÁCIDO LÁTICO...


Sempre ouvimos falar que o ácido lático surge por não haver oxigênio presente na glicólise (via que transforma glicose em substrato combustível, não requer oxigênio e resulta na produção de ATP e piruvato ou ácido lático), Isto não é verdade.

O ácido lático é produzido em repouso, assim como durante esforço leve e a abrangência com que ele se acumula no organismo é complexa.

Para que haja glicólise, é preciso a presença de um cofator derivado de vitaminas, chamado NAD+. Este cofator é responsável pelo fluxo constante de carbono através da glicólise. Sem a presença do NAD+, a glicólise é interrompida no meio do caminho.

Para que não haja o fim dos estoques de NAD+, quando o fluxo glicolítico excede a captação mitocondrial, ou seja quando o fluxo de carbono por meio da glicólise exceder a capacidade mitocondrial de utilizar piruvato através do ciclo de TCA, o NADH (receptor universal de hidrogênio) reduz o piruvato a lactato por meio da fermentação, regenerando assim o suprimento limitado de NAD+. Em outras palavras, a produção de ácido lático acontecerá sempre que ocorrer a glicólise, independente da presença ou não de O2.

O problema, para a sustentação do trabalho muscular intenso não é a produção de ácido lático, mas o seu acúmulo. A formação de ácido lático e sua subseqüente dissociação em lactato e um próton de carga positiva (H+) constituem importante fonte de acidose metabóllica durante esforço intenso. O acúmulo de íons H+ tem sido associado ao declínio da capacidade de produzir força pelo músculo que está realizando esforço, pois ele interfere nas propriedades contráteis do músculo e altera o meio químico das enzimas citosólicas.

Se a concentração de ácido lático no sangue aumentar com a aceleração da velocidade do nado, ocorrerá maior produção do que consumo de ácido lático e por isso o lactato se acumulará no sangue.É o que acontece em intensidades críticas de esforço.

Fonte:Natação: manual de medicina e ciência do esporte – 2ª edição – Ed. Manole

terça-feira, 22 de setembro de 2009

APLICAÇÃO DE FORÇA...

Lembram, algumas postagens atrás, falando sobre um pouco de história do ensino da natação, que em algum momento da história, se ensinavam a nadar no seco? Pois é, este vídeo não tem este objetivo, mas como a atleta está fora da água dá para ver muito bem alguns pontos de aplicação de força no nado de borboleta e sua direção.
Notem a posição dos braços e para onde vai a força que ela está aplicando. Bem legal.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

SAÍDA DA PAREDE E DO BLOCO...

Mais um vídeo para vocês. Neste a atleta mostra como fazer a saída da parede com submerso e como fazer saídas do bloco.
Na saída de parede, a posição do corpo é muito boa, mas a atleta levanta a cabeça um pouco antes do que deveria, aumentando a resistência da água.
Nas saídas do bloco, ela dá três opções de saídas. As duas primeiras ((1)balançando os braços para trás e (2) levando os braços ao lado do corpo), embora possam ser ensinadas, não são as mais adequadas para as saídas de competição. A terceira é a ideal, pois é mais rápida. No quarto tipo de saída, quando ela abaixa o quadril para "aumentar" o impulso, na minha opinião também não é uma boa saída. pois faz com que o corpo vá para trás para ir para a frente de novo, aumentando a distância a ser percorrida antes do salto.
O bom destas saídas, é observar a posição do cotovelo alto na primeira braçada, é uma posição muito boa.
A atleta também mostra uma saída de costas, que para começar, até que é legal, mas tem que melhorar muito para competir.
A internet é maravilhosa, mas nem tudo o que está na internet é verdade ou deve ser copiado. Este vídeo é um excelente exemplo disto. Existem partes muito boas e partes que precisam melhorar tecnicamente e seria um erro ensinar ao aluno ou atleta.
Sempre que se depararem com vídeos na internet, é sempre bom dar uma "filtrada" na informação.
Até mais.

MATÉRIA SOBRE CRAWL PEGADA DUPLA NO BLOG DO PROFESSOR ROBSON GUSHI...


Mais uma boa matéria do Professor Robson Gushi, falando de pegada dupla no nado crawl. Há algum tempo, a maioria das pessoas (o que não é o caso do Professor Gushi), eram conta a pegada dupla, pois alegavam que eram dois trabalhos. Mas agora, com grandes nadadores executando o crawl com o braço estendido, as coisas começaram a mudar.
Leia a matéria do Prof. Gushi, que vale a pena.
Para acessar o blog do Prof. Robson Gushi, clique aqui.

Estava eu aqui dando uma volta pela net (principalmente pelo mundo dos blogs) e me deparei com muitas discussões a respeito de um educativo chamado pegada dupla.
No Clube Paineiras (que é onde eu ministro minhas aulas) esse educativo é praticamente obrigatório no aprendizado. Mas é claro que esse exercício não é uma unanimidade. Como qualquer exercício que se faz, ele também pode levar o aluno a ter certos vícios, mas aí é onde entra a atuação do profissional que lá está!
A meu modo de ver, vou colocar algumas vantagens que acontecem na PRATICA (e para mim a melhor é a nº 6):
  1. Melhor finalização da braçada;
  2. Facilidade na coordenação do nado;
  3. Melhor apoio no braço que fica a frente do corpo;
  4. Facilidade para o movimento da respiração lateral;
  5. Maior amplitude da braçada na fase aérea;
  6. Maior concentração e compreenção no movimento.
O item de nº 6 é muito importante. a criança quando faz um exercício que está "fracionado", ou seja, dividido em partes se vê obrigada a pensar mais. O nível de concentração acaba sendo maior e consequentemente o aluno "sente" o que está fazendo.
Acretito que nossos alunos não tem que simplesmente repetir nossos movimentos... eles tem que saber qual movimento proporciona uma maior ou menor locomoção!
Essa coisa de "um braço de cada vez e só troca quando encostar" prende mais a atenção de nossos peixinhos!
Mas nem tudo é festa... também existem alguns pontos negativos:
  1. Perda de velocidade do nado;
  2. Perda de rolamento.
Se formos falar de APRENDIZAGEM acredito que o custo-benefíco compensa... Mas lembrem-se: tanto as vantagens como as desvantagens desse educativo dependem unicamente de nossa atuação!!!
Boa Sorte!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

AULAS DIFERENTES...PALAVRAS CRUZADAS



Esta aula é bel legal para trabalhar apnéia e mergulho.
Espalhe pelo fundo da piscina letras (que podem ser aquelas do jogo de tabuleiro) ou fichas com as letras marcadas e faça os alunos, divididos em grupos, procurar as letras que formem as palavras que você colocaou no quadro.
É bem legal!
Pode-se fazer variações, como:
- nada até o outro lado da piscina de algum estilo, pegue uma letra, volte. Vai outro nadador, pega outra letra e volta. Até completar a palavra - para cada palavra, 1 estilo de nado.
- Pode fazer batendo perna
- Sai todo mindo junto, pega o máximo de letras possível e volta, depois tenta formar o maior numero de palavras - a equipe que formar mais palavras, ganha.
É só soltar a imaginação e ver no que dá.
Semana que vem tem mais.
Atá mais.
Prof. Rogerio Mixirica Nocentini

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

56 ATITUDES PARA FORTALECER SUA CARREIRA (40 a 45)...


Há algum tempo eu estava colocando esta lista e parei no número 40, então vamos retomar.

41

"MEU CHEFE ME PERSEGUIA"
Renata Duarte Conceição de Oliva, 29 anos, coordenadora de relações com investidores da Comgás, viveu o drama de se sentir perseguida por um chefe em seu emprego anterior. "Tive trabalhos cancelados e uma bolsa de estudos cancelada."
ATITUDE
Renata optou por não reagir às provocações. Engolia os desaforos. Quando sentiu que a situação brecava seu crescimento profissional, procurou um novo emprego. Levou dois meses para se recolocar. "Foi um período difícil, mas que me ensinou a lidar com adversidades, além de dar um baita jogo de cintura".

42

ASSUMA SEUS ERROS

62% dos executivos consideram que o pior defeito de um chefe é não admitir os próprios erros. Superar essa atitude negativa é prova de humildade. Nos momentos de tensão, isso demontra atitude para aprender e capacidade de negociação.

43

FUJA DA CAÇA ÀS BRUXAS

Evite transformar um erro cometido por um colega em uma caça às bruxas. "É importante tomar cuidado, para não criar um clima de intolerância ao erro", diz o professor Joel Dutra, coordenador do programa de estudos em gestão de pessoas, da FIA. Tenha em mente que todos estão na mesma situação e o momento é de cooperar, e não de empurrar a culpa pra frente.

44

ELEJA O SEU GURU

Escolha uma pessoa experiente, de fora da organização, para orientar seus passos e tirar dúvidas de carreira. Periodicamente marque conversas para contar como anda o trabalho e com quais situações você tem mais dificuldade em lidar. O seu guru deve ser alguém que:
- Inspire confiança
- Você conheça e admire a trajetória de carreira
- Tenha uma conduta irrepreensível
- Seja acessível

45

AMPLIE SUA VISÃO ESTRATÉGICA

Muitos profissionais tendem a centralizar tarefas. É uma atitude equivocada de autopreservação. Quem faz isso acha que o controle das situações minimiza riscos e aumenta o poder. Besteira. "Quem se prende às atividades operacionais não gera a oportunidade de participar mais da estratégia", diz o Professor Joel Dutra, da FIA.

Fonte: Revista Você S.A. - fevereiro 2009

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

VÍDEO BEM LEGAL DE BORBOLETA...

Vídeo bem legal de borboleta, mostrando vários ângulos do estilos, inclusive com demonstrações fora da água, velocidades diferentes de filmagem. Muito legal.
Até mais.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

BRAÇADA DE PEITO...

Este é um vídeo que explica de uma forma legal a braçada do nado peito. Não gosto muito da recuperação fora da água, mas como educativo, ou como uma forma de aumetnar a força da braçada, acho válido.
É sempre bom ver.
Até mais.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

NÃO DESISTA NUNCA...VOCÊ NÃO SABE O QUE ACONTECERÁ!

Este vídeo foi extraído do blog paineirasnatacao.blogspot.com.

AULAS DIFERENTES...SHOW DO MIXÃO


Tenho falado sobre motivação nas aulas, então vou colocar algumas aulas que já dei e acho que são legais. Esta primeira é um treino, na verdade, que meus atletas adoram e sempre me pedem para realizá-lo. Dou este treino uma vez por semestre e a galera adora!
É a minha versão do Show do Milhão, entitulada SHOW DO MIXÃO.
1 - Preparação
Chego na piscina de paletó e bermuda (caso esteja calor), a figura ridícula já anuncia o que virá.

2 - O Jogo
- O jogo é composto por uma pirâmide, onde são colocadas tarefas que os nadadores terão que fazer.
- A turma é dividida em grupos - cada grupo em uma raia.
- Pego várias fichas com perguntas e respostas - no meu caso, utilizo as fichas do Show do Milhão original - lembrem, dou este treino para adolescentes entre 13 e 15 anos - se forem crianças, as perguntas devem ser adaptadas.
- Todos começam o primeiro ítem da pirâmide - o ítem de baixo, afinal o objetivo é chegar ao topo da pirâmide.
- À medida que os grupos vão terminando o ítem, vou fazendo as perguntas, que são divididas em graus de dificuldade dependendo da altura da pirâmide.
- Caso o grupo acerte a resposta, ele passa para o próximo ítem. Se errar, repete o ítem que acabou de fazer.
- Vence o grupo que chegar ao topo da pirâmide primeiro.

- Costumo desenhar a pirâmide em uma lousa grande que temos aqui, mas pode ser feita no papel também. Na imagem tem um exemplo, com uma aula tranquila. Deve-se levar em conta, na hora de desenhar a pirâmide e colocar as tarefas, o tempo de aula ou treino, para que seja possível terminar o jogo, porém não muito rapidamente. Tenha em mente que os grupos certamente errarão algumas questões (por isso, deve-se ter questões difíceis) e repetirão alguns ítens.
Experimente dar esta aula/treino e veja a reação dos seus alunos.
Lembrando que este tipo de aula não serve só para crianças, os adultos também vão curtir.
Até mais.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

PENSA QUE É BRINCADEIRA?

Para complementar o post anterior e deixar o clima bem leve, vou colocar um desenho do Pateta onde ele ensina a nadar com a ajuda do locutor. Pelo desculpas, porque só achei o desenho em inglês, mas o que vale é o visual.
Até mais.

FUTURO?...um pouco de história...


Vocês já pensaram em uma máquina que ensinasse as pessoas a nadar? É certo que muitos já pensaram nisso. E se eu dissesse que isso não é coisa de ficção científica futurista, mas peça de museu, você acreditaria?
Pois é. Falando um pouco de história do ensino da natação, estas máquinas já existiram e, graças a Deus, já foram abolidas.
Na história do ensino da natação, exitem três concepções de ensino, que foram colocadas em prática no decorrer da história e hoje se confundem no dia-a-dia dos professores e alunos.
A primeira concepção foi a concepção global.
Neste método de ensino, bastava observar os fatos e colocá-los em prática. Os professores não poderiam interferir no processo de aprendizado do aluno. Equivale ao pai que fala pro filha "_Ei garotão, hoje você vai aprender a nadar!" e jogava o filho no rio. Tenho certeza que vocês conhecem muita gente que aprendeu a nadar desta forma!
Depois veio a concepção analítica, que tinha muito apego aos movimentos e à sua sequência. Primeiro se aprendiam os movimentos fora da água e depois eles eram aplicados no meio aquático, utilizando máquinas e equipamentos para isso. O professor era o responsável em comandar as ações dos alunos.
Aqui surgiram equipamentos que "ensinavam" o modo correto de nadar, como as imagens abaixo.






Como terceira concepção, veio a sintética, que tem como conceitos, a aprendizagem na água e pela água, a evolução da teoria e da prática através da ciência, da técnica e da experimentação e com o professor com responsável pelo quê e como ensinar ao aluno.
No nosso dia-a-dia vivenciamos as três concepções seja em dias diferentes, ou até, na mesma aula.
Pense nisso!
Até mais.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

CURSO...


5o Jornada Santista de Treinamento de Força e 1o Simpósio Paulista de Atividade Física e Saúde

DATA: 06 e 07 de Novembro de 2009 (Sexta-feira e sábado)
HORÁRIOS: das 08h30min às 21h30min
LOCAL: auditórios I e II do Smart Center – Rua Jose Caballero, 15 – Gonzaga.

CIDADE: Santos, SP - Brasil

______________________________________________________________________________________________________
A QUEM SE DESTINA

Profissionais e estudantes da área da saúde com ou sem experiência, que queiram aprofundar seus conhecimentos,

aperfeiçoar seu desempenho e diferenciar-se no mercado de trabalho.
______________________________________________________________________________________________________

PROGRAMAÇÃO OFICIAL PARA CURSO E PALESTRA.

AUDITÓRIO II

DIA 06 DE NOVEMBRO DE 2009 (Sexta-feira)

CURSO
14h30min às 18h30min: COMPOSIÇÃO CORPORAL: TEORIA E PRÁTICA DA AVALIAÇÃO

Prof.Dr. Roberto Fernandes da Costa

Doutor em ciências aplicadas a pediatria - UNIFESP; Mestrado em Educação Física - USP; graduado em Educação Física - FEFISO;

Docente da Faculdade de Fisioterapia - UNISANTA; Diretor Científico do Centro de Estudos e Pesquisas Sanny.

PALESTRA 01 (abertura)
18h50min - 20h50min: APRENDIZAGEM MOTORA EM PROGRAMAS DE ATIVIDADES FÍSICAS VISANDO À SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

Prof. Dr. Go Tani

Livre docência pela USP; Pós-Doutorado, Doutorado, Mestrado e Especialização pela Universidade de Hiroshima, Japão; Graduado em Educação Física pela USP; Pós-doutorado em psicologia pela Universidade de Sheffield, Inglaterra; Diretor do centro de praticas esportivas da USP; Diretor responsável da Revista Brasileira de Educação Física e Esporte; Representante de área junto a CAPES e ao CNPQ; Diretor da escola de educação Física e esporte da USP.

AUDITÓRIOS I e II

DIA 07 DE NOVEMBRO DE 2009 (Sábado)

PALESTRA 02
08h15min - 10h00min: PLATAFORMA VIBRATORIA: BENEFICIOS E CONTRA INDICAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DA FORÇA E DO EQUILIBRIO.

Prof. Me. Claudio Pavanelli

Mestrado em Educação Física pela UNIFESP/EPM/CEMAFE; Especialização em condicionamento físico aplicado á prevenção cardiológica primaria e secundaria pela InCor-FMUSP; Especialização em treinamento desportivo pela FMU; Graduado em Educação Física pela FMU; Fisiologista do Santos Futebol Clube e da clinica do movimento do hospital Israelita Albert Einstein.

PALESTRA 03
10h15min - 12h00min: EXERCÍCIO FÍSICO RESISTIDO E AERÓBIO NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DO DIABETES


Prof.Dr. José Rodrigo Pauli

Pós-Doutorado pela Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP; Doutor em Clínica Médica modalidades Aplicada e Básico-Experimental pela Faculdade de Ciência Médicas de Campinas, UNICAMP; Mestre em Ciências da Motricidade: área fisiologia Endócrina Metabólica e Exercício pelo Instituto de Biociências da UNESP - Rio Claro; Graduado em Educação Física pela UNESP - Rio Claro. Professor do Curso de Educação Física da UNIFESP.



PALESTRA 04
13h15min - 15h00min: NUTRIÇÃO E SUPLEMENTAÇÃO VOLTADO PARA O TREINAMENTO DE FORÇA MUSCULAR.

Profª Drª Sandra Maria Lima Ribeiro

Doutora em Nutrição Humana Aplicada pela USP; Mestrado em Ciências dos Alimentos pela USP; Especialização em Engenharia Sanitária pela UNISANTA; Graduação em Nutrição pela USP e em Ciências Biológicas pela, UNISANTA. Docente da USP. Possui publicações em revistas nacionais e internacionais sobre a temática Nutrição e Atividade Física. É autora de vários capítulos de livros e autora do Livro: Avaliação Nutricional- Teoria e Prática

PALESTRA 05
15h15min-17h00min: TREINAMENTO DE FORÇA E EMAGRECIMENTO

Prof. Me. Artur Monteiro

Mestrado em Educação Física pela UNICAMP; Coordenador dos cursos de pós-graduação na UGF e UniFMU; Autor dos livros: Treinamento Personalizado, Periodização Esportiva, Emagrecimento - exercício e nutrição e Treinamento Funcional

PALESTRA 06
17h15min - 19h00min: EFEITO DO EXERCÍCIO FÍSICO AERÓBICO NA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

Profª Drª Alessandra Medeiros

Pós-Doutoranda na área de Genética Médica e Biologia Molecular no Instituto do Coração InCor-FMUSP; Doutora em Educação Física

pela USP e Bacharel em Educação Física pela USP. Docente do curso de Educação Física Unifesp.

PALESTRA 07 (encerramento)
19h10min - 20h50min: TREINAMENTO DE FORÇA EM MEIO LÍQUIDO: POSSIBILIDADES, EVIDÊNCIAS E PROGRAMAS EFETIVOS PARA A SAÚDE, ESTÉTICA E DESEMPENHO

Prof.Me. Fabrício Madureira

Doutorando em Educação Física pela USP; Mestrado em Educação Física pela USP; Especialização em Treinamento de Alto Nível pela UNIMES; Especialização em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP. Docente das universidades: UNIP, UNIMES e UNIMONTE; Membro do Laboratório de Comportamento Motor (LACOM- USP; Revisor técnico da editora Manole em atividades aquáticas).

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

PROGRAMAÇÃO OFICIAL DA SESSÃO CIENTÍFICA

APRESENTAÇÃO ORAL (ARTIGO COMPLETO) OU EM PÔSTER (RESUMO)

AUDITÓRIO I
Dia 06 de Novembro de 2009 (sexta-feira)
14h00min as 19h00min

AUDITÓRIO I
Dia 07 de Novembro de 2009 (sábado)
8h30min às 19h30min

Data limite para envio de trabalho da sessão científica: 18 de setembro de 2009
Serão aceitos trabalhos (artigo e resumo) relacionados com a temática do evento, conforme abaixo:
a)
Atividade física e saúde;
b)
Comportamento motor;
c)
Fisiologia do exercício;
d)
Nutrição aplicada à atividade física, esporte e saúde;
F)
Psicologia do esporte

**Solicite normas para envio de trabalhos por e-mail ou acesse www.informaluiz.com.br

_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Os artigos aceitos para apresentação e devidamente inscritos serão publicados na

Coleção Pesquisa em Educação Física – vol.8 – ISSN 1981-4313 - qualidade "B5" nacional no sistema Qualis/Capes.

Os resumos aceitos para apresentação e devidamente inscritos serão publicados nos

Anais da 5ª Jornada Santista de Treinamento de Força – Vol.3 – ISSN 1982-3622

_________________________________________________________________________________________________________

Investimento:

À VISTA

INSCRIÇÃO PARA CURSO E PALESTRA

ATÉ O DIA 4 DE NOVEMBRO

NO EVENTO (CASO HAJA VAGA)

7 palestras

R$ 130,00

R$ 150,00

1 palestra

R$ 40,00

R$ 45,00

Curso

R$ 60,00

R$ 100,00

7 palestras + 1 curso

R$ 190,00

R$ 250,00

INSCRIÇÃO

ATÉ O DIA 30 DE SETEMBRO DE 2009

ARTIGO COMPLETO (apresentação na forma ORAL)

R$ 290,00

RESUMO (apresentação na forma de PÔSTER)

R$ 90,00


*Deadline: até as 23h59min do dia 18 de setembro de 2009

** Lembramos que a inscrição do trabalho habilita ao autor (apenas um), que for apresentar o trabalho a se inscrever e assistir gratuitamente, uma das 7 palestras da programação. Para isso, deverá comunicar a organização qual a palestra escolhida e nome de quem irá assisti-la.

***Se o trabalho não for aceito pela comissão científica e estiver com a inscrição paga, somente nesse caso, será devolvido o valor integral.

______________________________________________________________________________________________________________________

As inscrições poderão ser pagas por DINHEIRO ou CHEQUE através de DEPÓSITO BANCÁRIO, TRANSFERÊNCIA ELETRÔNICA ou PESSOALMENTE na In Forma: Centro de Atividade Corporal. Para pagamento com cartão de credito ou boleto bancário acesse o site:www.informaluiz.com.br
_____________________________________________________________________________________________________________________

CONTAS PARA DEPÓSITO BANCÁRIO OU TRANSFERÊNCIA ELETRÔNICA

Banco do Brasil
Nominal a Fontoura Editora Ltda.
Agência 4253-6, conta corrente 1288-2.

Banco Bradesco
Nominal a Paula Fontoura
Agência 150-3, conta corrente 580162-1.

Banco Itaú
Favorecido: Luiz Antônio Domingues
Agencia 0610 – Conta corrente 38028-9

PESSOALMENTE na In Forma: Centro de Atividade Corporal
Rua José Caballero Nº15 – Gonzaga, Santos/SP
_____________________________________________________________________________________________________________________

**As vagas para a(s) palestra (s) e para o curso serão preenchidas por ordem de chegada. Consideramos a data efetiva do recebimento da inscrição paga, e NÃO a data do preenchimento da ficha. As inscrições estão sujeitas a disponibilidade de vagas. A In Forma NÃO faz reservas de vagas.
______________________________________________________________________________________________________________________
MATERIAL DIDÁTICO

Todos os inscritos que assistirem o curso, a(s) palestra(s) receberá um certificado de participação, além de crachá, pasta, bloco de papel e caneta. Os inscritos na sessão científica receberão um certificado por trabalho além da revista (artigo) e Anais (resumo).

As 70 primeiras inscrições pagas receberão GRATUITAMENTE uma camiseta do evento.

______________________________________________________________________________________________________________________

Endereço para envio de trabalho:
At. Comissão Científica

8 E-mail: cpef@editorafontoura.com.br


Informações sobre submissão de trabalhos:

( Telefone: (11) 4587-9611

8 E-mail: paula@editorafontoura.com.br

8 MSN: paula@editorafontoura.com.br

8 Skype: paula.fontoura

Demais informações:
IN FORMA: Centro de Atividade Corporal
Rua José Caballero nº. 15 – Gonzaga, Santos/SP.

( Telefone: (13) 3285 6993

( Fax: (13) 3288 3206

8 Website: www.informaluiz.com.br

8 E-mail: informaluiz@informaluiz.com.br

Atenciosamente,

Luiz Antonio Domingues Filho
Presidente da Jornada Santista de Treinamento de Força e do Simpósio Paulista de Atividade Física e Saúde

SER OU NÃO SER...EIS AQUESTÃO DO BRAÇO RETO


A eterna ´discussão - braço reto ou flexinado no nado crawl - Leia esta importante opinião do Professor Robson Gushi.

Para acessar o blog do Professor Gushi, clique aqui


Aprendizagem... com braço reto ou flexionado????
Hoje vou abordar um tema bem discutido hoje na natação.... O braço de crawl!Muito se discute hoje se o braço deve ser reto ou flexionado, mas todo mundo entra neste mérito somente quando se fala em natação competitiva.Hoje eu estava sem fazer nada na minha loja (bem entediado diga-se de passagem, porque tava chovendo pacas!!!) e resolvi dar uma olhadinha no youtube... Achei um vídeo (que já vi uma porrada de vezes) que coloca essa discussão na perspectiva de aprendizagem.No Paineiras, depois de muito se discutir, resolvemos utilizar o braço reto no nado crawl. Se dependense só do pessoal do competitivo isso seria assim há muito tempo!!!! Mas não adianta somente impor uma forma de trabalho, tem que se comprovar sua real funcionalidade!!Dentro da nossa forma de trabalho resolvemos optar em simplificar o trabalho (não o nosso, mas de nossos alunos), pois quanto mais simples uma tarefa, mais facil de executa-la e consequentemente, de entende-la!!!Se partirmos do principio de que vivemos hoje em uma geração hi-tech como se diz muito hoje em dia, podemos acreditar que as vivencias motoras das crianças de hoje são muito mais contidas do que as que nós tivemos. Por causa desse mundo louco que vivemos ninguem mais tem coragem de deixar seus filhos soltos para brincar nas ruas, o que limita as experiencias mototas de nossas crianças.Nosso desafio hoje não é só ensinar um movimento para nossos alunos, mas sim também faze-los entender no que cada diferente movimento pode ajuda-los!!!Entendemos que adotando O PRINCIPIO DA SIMPLICIDADE poderemos chegar logo ao PRINCIPIO DA PROGRESSÃO, onde começamos com uma coisa simples e esse acumulo de simplicidade pode formar algo mais complexo no final.Eu estou tentando colocar um video, mas estou tendo dificulades....(principiante em blog é fogo!)Mas segue ai o endereço... espero que possam aproveitar algo!!!um grande abraço!!!!http://www.youtube.com/watch?v=avzUuAjMe7o

terça-feira, 8 de setembro de 2009

INICIAÇÃO EM VIRADA DO NADO CRAWL...

Hoje achei este vídeo no youtube de iniciação em virada do nado crawl. É um vídeo interessante e muito bom para quem tem piscina rasa. Aproveitem!

sábado, 5 de setembro de 2009

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

2º EAFU...


Bom pessoal, finalizei a minha apresentação/curso para o 2º EAFU e, conversando com alguns professores e estagiários, resolvi dar uma enxugada nos assuntos para falar melhor sobre cada um deles.
O curso será sobre
BLOCO 1 - MOTIVAÇÃO E BRINCADEIRAS DURANTE AS AULAS.
BLOCO 2 - TECNICA DE NADO e EDUCATIVOS.
BLOCO 3 - INICIAÇÃO AO TREINAMENTO.
BLOCO 4 - AULA PRÁTICA.
As inscrições ainda estão abertas, venha passar o feriado em Ubatuba e, ainda de quebra aumentar seu conhecimento ou, simplesmente relembrar alguma coisa.
Abraços
Prof. Rogerio "Mixirica" Nocentini

SIMPÓSIO DE ATIVIDADES AQUÁTICAS...

Recebi do Prof. Otavio Graná a divulgação deste simpósio. Só tem professores do mais alto gabarito. Vale a pena conferir.

Para mais informações, clique aqui.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

PROGRAMAS E MOTIVAÇÃO 3...


_ E aí Luiza, como foi sua aula de natação hoje?
_ Só nadei crawl e costas (emburrada!)

Minha mãe sempre me disse " Nem em alto mar, nem no alto da serra, o melhor é ficar na praia!". Sabemos que não dá para dar brincadeira todas as aulas, mas temos que ter o cuidado de não exagerar num dia e depois não fazer mais. As coisas devem ser bem divididas para que, no final, consigamos seguir nosso programa e, ao mesmo tempo manter as crianças motivadas e com vontade de vir à aula.
Essa dosagem é muito difícil de ser conseguida, afinal de contas, pelas crianças, elas brincariam o tempo todo! è aí que surge nosso poder de persuasão e barganha. Hoje em dia, dar aulas não é mais como antigamente onde o professor falava e o aluno obedecia - temos que barganhar e trocar alguns momentos mais livres com outros mais sérios. Isto também é educar.
Sei que parece chato e parece papo-de-pai, mas prestando atenção, vamos perceber que estes problemas só nos ajudam a melhorar como professores, afinal nos mantém alertas e exercitando nossa criatividade. Sei que é difícil, porém necessário.
Até mais...

TEM CURSO ESTE FINAL DE SEMANA......ATÉ LÁ

terça-feira, 1 de setembro de 2009

CRIATIVIDADE...

Falando em aulas diferentes e criatividade, dêem uma olhada neste vídeo. Tenho certeza que a criançada adorou a aula!