segunda-feira, 30 de maio de 2011

CURSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...PROF. ROGERIO MIXIRICA NOCENTINI




Bom dia, professores e amantes da natação. No começo do semestre, em parceria com o APOIO FMU, vou ministrar um curso de extensão universitária voltado para professores, estudantes e interessados em natação.
Serão dois finais de semana começando com natação formativa, técnica de nado e terminando em organização de eventos.
Será um curso muito bom, com a chancela da FMU, totalizando 30 horas. Serão dois módulos complementares, porém independentes, o que propicia ao aluno optar em fazer o curso completo ou somente o módulo que mais o interessar.
O programa está abaixo e para fazer a inscrição, envie um e-mail para: inscricao@apoiofmu.com.br.



Natação: formação do profissional e análise técnica dos nados (teórico-prático) – 15h

Data: 13 e 14/08/11 (Sábados, das 13h às 18h; Domingos, das 8h às 18h)
Professor: Esp. Rogério Kobel Nocentini “Mixirica”

Investimento:
Até 10 dias da data de início do curso: Matrícula R$ 50,00 + 1 x R$ 145,00
Até 3 dias da data de início do curso: Matrícula R$ 65,00 + 1 x R$ 145,00

Programa:
• Postura do profissional
• Dinâmica de aulas
• Segurança em aula
• Adaptação ao Meio Líquido: Jogos, Brincadeiras, Materiais de Apoio, Exercícios Educativos, Primeiros Nados, Motivação.
• Análise Técnica dos Nados
• Identificação de erros e correções
• Exercícios Educativos
• Planejamento de aulas
• Saídas e viradas
Obs.: Trazer maio / sunga e touca


Natação: montando uma equipe e organização de eventos (teórico-aplicado) – 15h

Data: 20 e 21/08/11 (Sábados, das 13h às 18h; Domingos, das 8h às 18h)
Professor: Esp. Rogério Kobel Nocentini “Mixirica”

Investimento:
Até 10 dias da data de início do curso: Matrícula R$ 50,00 + 1 x R$ 145,00
Até 3 dias da data de início do curso: Matrícula R$ 65,00 + 1 x R$ 145,00

Programa:
• Iniciação ao treinamento
Fisiologia
Biomecânica
Física
Anatomia
Valências Físicas
Volume e Intensidade dos treinamentos
Categorias da natação brasileira (faixa etária) e suas características
• Planejamento dos Treinamentos
Macrociclos
Mesociclos
Microciclos
Testes
Nomenclatura utilizada pelos técnicos de natação
• Como montar uma equipe
Filosofia de treinamento, isso é importante?
Definição do horário
Divisão de categorias
Primeiros treinos
Envolvimento dos pais
Quando federar
Aspectos Financeiros
• Organização de eventos
Planejamento de um evento de natação
Demonstração, festival e competição, quais as diferenças?
A quem é destinado?
Tópicos a serem observados – “check list”
Disposição física das estações
Pessoal necessário
Duração do evento
Premiação
Balizamento
Dinâmica do evento
Característica das pessoas necessárias para o evento

Para fazer a inscrição, email para inscricao@apoiofmu.com.br

quinta-feira, 26 de maio de 2011

ESTÉTICA NA NATAÇÃO...

Matéria do Diário de Pernambuco, postada no site Swim it Up!


Matéria bem interessante, que mostra a preocupação das futuras atletas com a questão estética. O problema é que não só os atletas ou os pais possuem esta preocupação. Há alguns dias, tive que fazer uma reclamação contra um estagiário que dizia para algumas alunas não nadarem porque iriam ficar com os ombros largos (postei aqui no blog). Sabemos que para chegar nesse ponto, se chegar, será preciso muito treinamento e uma predisposição física para tal. Por isso é nosso dever alertar aos alunos sobre estas questões, agora, se você quer ser um atleta de alto nível, tem que pagar o preço de tal sonho: músculos, dores, várias decisões, pressão, cuidados e renúncias. Tudo na vida tem um preço e uma satisfação, depende de você o caminho a seguir.

Até mais.




A ESTÉTICA COMO ADVERSÁRIA NAS PISCINAS

Na segunda reportagem da Série, o Superesportes mostra que ficar com ombros largos pode ser uma barreira a mais para nossas nadadoras

Satiro Sodré/CBDA

FLÁVIA DELAROLI, JULYANA KURY, TATIANA LEMOS E MICHELLE LENHARDT

PERNAMBUCO, 25/05/2011 21:10
Swim It Up! Clipping, Diário de Pernambuco
Esta notícia foi reproduzida para fins didáticos. Caso disponível, veja link no final desta página para ver o texto original.

Raitza Vieira

Quando a nadadora Mariana Arnaud vai às compras, ela afirma que, vez ou outra, vendedoras perguntam se ela faz natação. A questão aparece pelo fato de a pernambucana ter o biotipo de quem pratica a modalidade. Mito ou não, é fato que muitas meninas utilizam a questão estética como um fator a mais para desistir da natação. No mundo de hoje, ditado pela regra de que o belo é o magro, essas jovens acabam não querendo fazer o esporte, por acreditar que irão ficar com os ombros mais largos, fora do padrão.

Essa questão estética foi comentada por muitas nadadoras locais que já viram meninas optarem por outro esporte por conta disso. “Não é que a possibilidade de ficar com um ombro mais largo seja um fator decisivo para algumas meninas deixarem de nadar, mas, com certeza, isso acaba sendo um agravante”, disse Arnaud.

Marina Ferreira, 16 anos, Paula Batista, 16 anos, e Gabriela Santos, 15 anos, são três jovens nadadoras pernambucanas que pensam em investir na carreira. A questão estética é algo que elas acreditam pesar na hora de optar pelo esporte, mas que não foi o caso delas.

“Tem menina na minha escola que vive na escova. E elas dizem que não vão nadar porque a água vai estragar o cabelo, o que de fato acontece. Eu mesmo tenho que hidratar o meu cabelo, pelo menos uma vez por semana”, afirmou Marina. A hidratação se estende também para o corpo.“Nossa pele fica muito ressecada e as unhas também. Principalmente quando a gente treina de madrugada e a água está com o cloro mais concentrado”, afirmou.

Sobre a questão corporal, Paula Batista fala que está consciente de que as nadadoras podem ficar com o ombro largo. “Confesso que não acho bonito, mas é algo normal e é uma consequência do esporte. Não me preocupo com isso. O amor que tenho pela natação é superior”, afirmou. E Gabriela ressaltou que nem todas as meninas têm tendência de ficar com o ombro mais largo. “Acho que se as meninas abandonam o esporte justificando essa história do ombro, é pura desculpa. Elas já entram muitas vezes no esporte sabendo dessa possibilidade”.

Conciliar - Vida de atleta não é fácil. É preciso ter disciplina, força de vontade e acima de tudo amor ao esporte. Nem sempre as meninas, na adolescência, estão dispostas a abdicar de certos mimos em prol da natação. Marina, Paula e Gabriela, por exemplo, treinam todos os dias, com exceção do domingo. Quase quatro horas de braçadas ao dia. E mais. Três vezes na semana, elas têm que acordar de madrugada para treinar às 5h.

“Não é fácil, mas dá, sim, para conciliar os estudos, a natação e o namoro”, disse Marina. E Paula acrescentou que sábado é o dia que elas têm para sair com as amigas e se divertir, enquanto que o domingo é o dia de estudos. “O ruim é quando a gente perde aula para competir. A gente tem que ralar muito para pegar o assunto perdido. Mas, tudo se dá um jeito. É só querer”.


Tem cada mulherão na piscina

Mariana Brochado, Flávia Delaroli e Fabíola Molina são três belos exemplos

É verdade que a beleza das nadadoras de uma forma geral não é comparada com as “princesinhas” do tênis. Além do glamour das competições, as beldades das raquetes são muitas vezes comparadas a top models. Mas apesar de algumas jovens terem receio de ficarem com ombros largos e musculatura desenvolvida por conta da natação, o status de beleza que as nadadoras profissionais desfrutam perante o público masculino continua intocado. Por sinal, muitas delas são apontadas como verdadeiras musas do mundo dos esportes. No Brasil, Flávia Delaroli, Fabíola Molina, Tatiana Lemos, Joanna Maranhão e as ex-nadadoras Paula Baracho e Mariana Brochado, dentre outras, são consideradas modelos de beleza e feminilidade.

E, não necessariamente, elas acabam ficando com o corpo “masculinizado”, e, sim, com muitas curvas. “Acho que essa história de fazer natação e ficar com ombros largos acaba inibindo muitas meninas. Mas isso é um mito. Nem todas as mulheres que nadam ficam com as costas largas”, comentou Molina, que, por exemplo, não tem esse suposto biotipo.

A ex-nadadora Paula Baracho comentou que nos dias de hoje toda mulher vai à academia para ter uma musculatura bem definida. “E esse corpo bem definido a nadadora consegue ter, já que a natação é um esporte que trabalha muito a força e, consequentemente, a musculatura”.

Além dos corpos definidos, as nadadoras também demonstram ser muito vaidosas dentro e fora d’água. Elas não deixam de usar protetor solar, sempre estão com unhas pintadas e com o cabelo bem cuidado. Além disso, estão sempre perfumadas e hidratadas, além de algumas não dispensarem um charmoso piercing e tatuagem. Logo, as novas atletas podem ficar tranquilas, pois dá para conquistar bons resultados na piscina, sem deixar de lado a beleza, como mostram as musas das piscinas brasileiras e mundiais.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

BEM VINDOS, NUPEAA...


Mais um blog de natação no ar! Mais um bom trabalho que visa levar a natação e os esportes aquáticos à população e massificar este esporte. O pessoal do Pará está com um novo projeto que deve ser conhecido por todos nós e o blog do NUPEAA fará parte , a partir de hoje da lista de blogs do TÉCNICADENADO. Para conhecer o trabalho dos Paraenses, clique aqui!

NOSSOS OBJETIVOS !!!!

O Núcleo Pedagógico de Atividades Aquáticas -NUPEAA é um programa desenvolvido na Faculdade de Educação Física da Universidade Federal do Pará/Castanhal que tem o objetivo de promover atividades aquáticas como, natação, hidroginástica, pólo aquático entre outras para toda comunidade universitária e para comunidade em geral da cidade de Castanhal/PA localizada no nordeste do Pará. O programa pretende difundir as atividades aquáticas aos frequentadores de igarapés da região Amazonica próxima a cidade de Castanhal e promover a prática da natação tanto nos aspectos do lazer como a natação competitiva. O programa visa atender crianças a partir de 08 anos de idade, jovens e terceira idade, e para ofertar um atendedimento com qualidade temos monitores, alunos da Faculdade de Educação Física, capacitados para atuar em todos os niveis de adaptação ao meio líquido em todas as atividades ofertadas. As aulas são de segundas-feiras a quintas-feiras a partir da 7:15h a 8:00h da manhã e das 15:00 a 18:00h. Com as pesquisas e intervenções na area aquática o NUPEAA pretende contribuir com informções de cunho científico com publicações de artigos e livros apresentando as necessidades da população da região norte do Brasil com os esportes aquáticos.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

DISCUSSÃO... ISSO É BEM LEGAL!


Desde a postagem do vídeo do Phelps, venho trocando e-mails com o Fabrício (já coloquei uma postagem anterior sobre o tema e as dúvidas).
Achei super-legal, pois uma das minhas intenções com o blog era justamente promover discussões, então estou colocando mais uma mensagem do Fabrício e embaixo, minha resposta. Quem quiser, por favor pode e deve participar da discussão.

Olá professor! Comentei o vídeo justamente pq estou passando por essa questão do "certo ou errado" na academia. Meu novo professor está mudando meu estilo pois disse que minha braçada está ERRADA, baseado em bibliografias de mil novecentos e bolinha. Vejo boas intenções na correção e sempre estou aberto a todo tipo de discussão pra melhorar, mas existem detalhes que eu julgo irrelevantes no nado. O ângulo de entrada da mão na água por exemplo: algumas bibliografias dizem 30°, outras 45º, meu professor diz 90° e o Phelps entra com 0° como pode-se ver no vídeo. Mas é sempre bom que essas discussões ocorram pois elas fazem parte da evolução. Abraço. Fabricio

Olá Fabrício.
Na natação, seja em treinamento ou aprendizado, tomo muito cuidado com as noções de CERTO e ERRADO. Acredito que nenhum trabalho está totalmente certo, muito menos totalmente errado. Podemos chegar ao mesmo objetivo por vários caminhos diferentes. Aliado a este conceito, tem também a idéia de OBJETIVO.
A princípio, pode parecer pouco relevante o ângulo de entrada da mão na água, porém este ângulo tem influência direta na braçada com um todo. Ao tentar fazer com que você coloque a mão em determinado ângulo, seu professor, na verdade está tentando corrigir a braçada com um todo.
Outra hipótese seria, que você já nada tão bem (tecnicamente falando), que o seu professor foi um passo além, e começou a corrigir detalhes bem pequenos que certamente influenciarão sua performance ou a qualidade do seu nado. Nas duas situações seria legal perguntar a ele qual a real intenção.
O que não podemos perder de vista é que nem tudo o que é bom para o Michael Phelps é bom para as outras pessoas, se fosse assim, seria só copiar o treino dele e teríamos vários Phelps pelo mundo. Por isso, o professor é tão importante. É ele quem conhece você melhor e saberá que técnica de nado ou quais ajustes serão melhores para VOCÊ. Acho extremamente positivo seu interesse em técnica de nado e na discussão, isso só fará com que seu professor seja estimulado a melhorar ainda mais o seu nado.

Quer participar da discussão? Escreva um comentário, afinal não sou nem de longe o dono da verdade!
Até mais.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

DETALHES...


Hoje respondi a um comentário sobre o nado do Michael Phelps (para ver a postagem e os comentários, clique aqui).
Nós, professores e técnicos temos uma visão geral dos nados e passamos isto para os nossos alunos, porém cada um é único e, portanto alguns nadam melhor de um jeito do que de outro. Cabe a nós achar qual a melhor forma de cada aluno/atleta executar os movimentos.
Tenho, este ano, 23 atletas Infantis (13 e 14 anos), alguns nadam o crawl com o braço estendido, outros com o braço flexionado, alguns atletas fazem a parte principal da braçada mais à frente, para outros estimulo a finalização mais potente, alguns fazem a respiração 2x1, outros 3x1, combinado ou 4x1. Tenho atletas que fazem um submerso mais longo após a virada, outros mais curto; e olha que eu só estou falando de alguns detalhes do estilo crawl!
No caso do Phelps, o detalhe que o leitor do blog, que assinou como "Anônimo", descreve pode ser de caso pensado para melhorar sua performance, ou pode ser um erro mesmo que está sendo trabalhado, afinal mesmo sendo Phelps, ele não é perfeito. Se é pensado ou erro, somente o tempo irá dizer.
Até mais.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

FRASE...


Estou começando a montar um curso que darei no início de agosto e, pesquisando achei uma frase muito boa. Levei 40 anos para aprender e utilizar isto.
Esta frase foi dita pelo professor americano Chuck Salter, numa clínica da ASCA (American Swimming Coaches Association) em Novembro de 2002.
Retirei esta frase de um artigo da Profa. Ms. Linda Denise Fernanades Moreira Pfrimer.

"A melhor maneira de ensinar não está em uma fórmula, é algo pessoal. Diferentes pessoas ensinam a mesma matéria de forma diferente porque são diferentes e vêem o mundo de forma diferente. Nós ensinamos o que somos. O ato de ensinar requer coragem para explorar o seu próprio sentimento de identidade".
Chuck Salter

quarta-feira, 18 de maio de 2011

COMPARAÇÕES...


Já falei aqui sobre ensino e aprendizagem, que uma pessoa aprende através de três sentidos: pela visão, pelo tato ou pela audição. Por isso, quando passo as coisas que quero aos meus alunos, sempre falo, mostro através dos meus gestos e quando nada disso dá certo, tiro o aluno da água e faço o movimento segurando seus braços ou pernas.
Quando falo, costumo utilizar várias comparações, como por exemplo: mão de alface (para mãos fracas), braço de macarrão (quando é firme fora da água mas mole dentro da água), e por aí vai.
Mas a que mais gosto e acho que é a que mais utilizo é "tomar sopa com garfo".
Pergunto ao aluno: _ "Você toma sopa com garfo ou com colher?" "Porque?".
Então explico que tomamos sopa com colher porque se tomarmos com garfo, a sopa escorrerá por entre os dentes e não sobrará nada para colocarmos na boca. Falo isto par os alunos que nadam com os dedos das mãos afastados, para que fechem os dedos e nadem com a mão mais firme. Na maioria das vezes isto dá certo.
Vamos tomar sopa com colher?

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Excelente vídeo de Michael Phelps...

Excelente vídeo com Michael Phelps. Veja os detalhes da técnica de nado:
- entrada na água, posição de stream line (reparem no dedão da mão esquerda segurando a mão direita para firmar o movimento)
- ondulação submersa com a cabeça encaixada entre os braços
- alongamento da braçada com a puxada com o cotovelo alto
- rotação do quadril para aumentar o tamanho da braçada
- batimento de pernas forte
- mãos relaxadas na fase aérea e firmes na fase aquática
- a comparação da virada entre Phelps e Vanderkaay também é espetacular, mostrando a importância do nado submerso na virada e o ganho que ele representa para a prova.

Certamente um vídeo muito legal!

sexta-feira, 13 de maio de 2011

SEGUIDORES...




Olá pessoal! Hoje o blog chegou à marca de 130 seguidores, achei demais! Claro que perto de alguns blogs, isso não é nada, mas para mim, que escrevo neste espaço é muito legal saber que algumas pessoas curtem as coisas que coloco aqui.
Este "diário" começou como uma brincadeira e hoje tem uma média de 600 acessos por dia e, acreditem se quiser, em junho completa 3 anos!
Obrigado a todos os que acessam este blog e, se quiserem podem mandar sugestões de assuntos e postagens que eu coloco com o maior prazer.
Se você não é seguidor torne-se um, basta clicar no botão "SEGUIR" acima das fotos de seguidores. Se você já é, estimule seus conhecidos a se tornarem seguidores, isto é muito legal para este cara que escreve quase todos os dias aqui.
Obrigado e, até mais...

PORQUE O STREAMLINE É TÃO IMPORTANTE?...

Abaixo vemos uma simulação de como se comporta um fluido depois de passar por uma obstrução. No caso, aqui é um quadrado, mas nos mostra a importância da posição de "streamline" ou posição de flecha na natação.
Esta posição é muito importante para diminuir a resistência do corpo em relação à água. Quando o fluido passa pela resistência, forma ondas que "puxam" o corpo para trás formando o que chamamos de "resistência de arrasto". Isto diminui demais a velocidade do nadador, além de obrigá-lo a empregar mais força para o deslocamento.


Até mais.

PRECISA-SE DE ESTAGIÁRIO(A)...


O Clube Ipê, situado no Bairro do Ibirapuera, aqui em São Paulo precisa de 1 estagiário(a) de natação. Interessados, enviar Currículum Vitae para andreiabifone@gmail.com

terça-feira, 10 de maio de 2011

OBJETIVOS...


Esta palavra prá mim é tudo! OBJETIVO! Isto é importante, o resto é consequência.
Falo isto porque ontem dei um treino para meus atletas que consistia em nadar vários tiros de 100 metros. A faixa começava com 2'00'' e eu tirava 1'' em cada tiro. Eles podiam fazer o que quisessem e utilizar o material que quisessem.
O atleta que fizesse mais tiros, ou seja, que chegasse mais longe no treino, ganharia uma caixa de bombom.
Outros atletas mais velhos se preocuparam em perguntar quem fora o vencedor e até que faixa eles chegaram. O vencedor chegou até a faixa de 1'06''.
Quando falei que poderia ser utilizado qualquer material, inclusive nadadeira, ou "pé-de-pato", muitos falaram " _mas assim é fácil!".
Se vocês fizeram as contas, perceberam que quem venceu o desafio, fez 54 tiros, ou seja, nadou 5400 metros em mais ou menos 1h45min. Foi fácil? Foi.
Mas qual era o OBJETIVO?
O OBJETIVO do treino era que fosse tranquilo, começando com grande facilidade e aumentando a intensidade do treinamento até que ficasse cansativo. Isso eu consegui.
e consegui mais:
- consegui que as crianças ficassem curiosas antes do treino
- consegui que elas pensassem na estratégia que fariam para ganhar a competição
- consegui que traçassem um plano para a colocação do material
- consegui que alguns atletas se superassem sem perceber
- consegui que o treino fosse DIVERTIDO!
Portanto, atingi o OBJETIVO, e é isso que importa. É nisso que devemos pensar. Criar maneiras diferentes de fazer sempre as mesmas coisas e assim evoluir sempre.
Até mais.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

QUER TENTAR?...

Recorde Mundial: 10 metros de altura para 30cm de água. Saiu no blog do Coach!

domingo, 8 de maio de 2011

NOSSO BRASIL OLÍMPICO...


Para os que ainda acreditam nas Olimpíadas do Brasil, este é o verdadeiro retrato do esporte no nosso país. E se temos esporte no Brasil, é em grande parte por profissionais como o Prof. Lamassa. Parabéns professor e parabéns aos alunos e atletas do CEFAN-RJ.
Grande abraço!

Prezado AMIGOS!

Estou enviando o Link da matéria do blog do Projeto CEFAN em que foi realizada uma reportagem da TV Brasil sobre o Projeto. Esta Mostra um pouco da nossa realidade e como com criatividade e seriedade estamos conseguindo ultrapassar barreiras esportivas e sociais.
Um abraço a todos

Francisco Lamassa

sexta-feira, 6 de maio de 2011

SEQUÊNCIA DE VIRADAS COM STEVE HAUFLER

Mais um vídeo como Steve Haufler. Algumas viradas executadas por crianças, o que é muito bom de ver, já que a diferença entre estas viradas e as executadas por profissionais são enormes. Vendo estas viradas, podemos chegar mais perto da nossa realidade de professores. Vemos também alguns materiais que o Steve utiliza.


Até mais

AULAS PARTICULARES...

quarta-feira, 4 de maio de 2011

NOSSOS PROBLEMAS ACABARAM...


Estava procurando algum assunto para colocar no blog e resolvi digitar na busca do Google a seguinte frase: COMO APRENDER A NADAR.

É impressionante a quantidade de sites, blogs e imagens que aparecem. Então resolvi colocar estas "dicas" para os que querem aprender a nadar. O primeiro parágrafo é o melhor!

Professores, não se preocupem, é só ler as dicas e pronto. Estudar prá quê?


Para aprender a nadar você precisa de uma piscina ou tanque de profundidade média, altura do umbigo, alguém para supervisionar se você se perder e começar a se afogar no raso.

Todo exercício começa pelo aquecimento, você deve ativar a sua circulação do sangue e respiração para que os músculos sejam bem alimentados durante os esforços.

Logo após o aquecimento vem o Alongamento, e você deve esticar-se até o limite suportável e segurar por uns 3 a 5 segundos, depois relaxando novamente...há diversos tipos de alongamentos assim como várias formas de aquecimento possíveis, vou pular esta parte indo diretamente à tecnica do nado simples, lembrando que para que seu exercício não se torne pesado, nem forçado, você deve repetir essa parte introdutória após o exercício, o aquecimento e o alongamento iniciam e terminam os treinos.

Finalmente entre na água e fique de frente para uma borda onde você possa segurar enquanto estica o tronco e começa a bater os pés, com o movimento de trocar as pernas, lembrando de não dobrar a cintura e nem os joelhos, treinando esta parte até ficar confortável, de maneira a você erguer a cabeça para puxar o ar e depois baixar para ir soltando devagar e sem pressa o fôlego.

Na última parte você deve sair da borda e olhar ainda no raso para onde for nadar, esticar o braço e sair 'mergulhando' impulsionado pelo movimento de pernas, e verifique que para onde apontar as mãos para lá irá o corpo.

Finalmente, direcione as mãos para cima, quando atingir você deve trazer uma das mãos para o peito empurrando a água para ganhar impulso, enquanto a outra 'aponta' o caminho, para trocar vc ergue a mão que está na altura do peito lateralmente e estica na direção do nado, assim a cada 2 vezes que você traz a mão esquerda por exemplo você acompanha com a boca e retoma o fôlego, para ir soltando ele nos 3 movimentos posteriores até repetir a respiração.

Após haver nadado pela horizontal, para parar na vertical, em pé, você precisa apenas controlar a respiração para não esvaziar o pulmão rapidamente e manter o jogo de pernas numa velocidade adequada, enquanto empurra a água com as mãos e as ergue ao peito em movimentos com a mão lateral, evitando atrito no retorno das mãos.

Em resumo: não dobrar a cintura e nem os joelhos exceto que isso sirva de manobra, manter o movimento das pernas, encher o pulmão rápido e esvaziar devagar, utilizar as mãos para empurrar a água na direção desejada e de forma a cortar a água na hora de retomar o movimento.

terça-feira, 3 de maio de 2011

MEU ESPAÇO É SAGRADO...


Esta semana aconteceu um fato inusitado onde dou aulas de natação. Um pai, que tem trauma de piscina, entrou no recinto para cobrar o professor que não deixasse a filha dele sozinha na piscina. Detalhe: era a segunda aula da menina, ela atravessou a piscina na lateral com água na altura do umbigo e estava super bem. Ficou 15 minutos falando com o professor enquanto sua filha estava do outro lado da piscina, sozinha.
Foi quando entrei no recinto e tive que ser um pouco rude para tirar o pai de lá.
Esta atitude do pai, não pode ser tolerada. O recinto da piscina é nossa área sagrada de trabalho; lá dentro quem manda é o professor e isto tem que ficar muito claro.
Entendo que o pai estava inseguro, pois tem um trauma e falou sobre o acontecido na academia em que um aluno morreu, apesar de ter vários professores no recinto, mas isto não dá o direito a ele, nem a ninguém de entrar no recinto da piscina e vir cobrar uma atitude do professor que já estava sendo tomada.
Isto não é ruim só para nós, a filha dele também sentiu a preocupação do pai e ficou um pouco nervosa, atrapalhando a aula.
Portanto professores, devemos entender estes casos, mas cada um no seu quadrado: professor na psicina e apis do lado de fora, senão a coisa vira bagunça.
Até mais.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

APRENDAM COM DISNEY...


Não tem a ver só com natação, mas com vida! Além do mais, é muito bonitinho. video