segunda-feira, 6 de maio de 2013

Questionamentos ...

Acredito na tecnica, quando se fala em performance na natação. Venho conversando com outros técnicos, melhores do que eu e parece que todos compartilham a mesma idéia. Porém, olhando as competições dos menores, me parece que isto não tem sido levado tão a serio nas categorias de base.
Sempre nós técnicos, demos como treinamento algumas ou todas as coisas que fazíamos quando atletas. Muitos técnicos, olham os treinos das categorias de cima e aplicam nas categorias de base, achando que terão resultados - e terão. Mas por quanto tempo?
Tenho visto muita gente nadando mal, porém nadando rápido. Será que é este o caminho? Com quantos anos um atleta esta preparado para suportar cargas de treino elevadas? Será que o treino que dou para uma turma de 30 nadadores pode ser o mesmo treino que dou para um grupo restrito, de elite?
O treino aeróbio, que vem perdendo espaço nos atletas mais velhos pode ser retirado dos mais jovens?
Agora que estou buscando novos rumos para meus treinos, venho me perguntando e questionando muito outros técnicos com relação a isto e acho que deveríamos falar mais sobre estas coisas.

2 comentários:

MATHEUS AVELLAR disse...

Olá Rogério. Sou do Rio de Janeiro, meu filho é nadador federado, categoria petiz II. Eu também venho observando este problema de falta de técnica nos nados por falta de correção nos treinos. Hoje os treinos são só força, sem técnica.
Estudo muito técnicas de natação pela internet e tento passar para o meu filho na prática. E tem dado certo, pelos excelentes tempos alcançados com menos de um ano federado.
No meu ponto de vista, para o meio fundista e fundista no nado livre e para quem nada borboleta e costas a técnica é muito importante. Observei isso com meu filho que nada estas provas mencionadas acima.
Nado correto = Menos esforço, Menos riscos de lesões e resultados melhores.
Um forte abraço e parabéns pelo matéria.
Marcio
marcio.avelar@oi.com.br

Danilo Carvalho disse...

Mixão compartilho absolutamente desse pensamento, acho que senão existir pressão de grandes resultados na base, podemos fazer um trabalho mais a longo prazo e tirar os melhores resultado no momento mais adequado.
Grande abraço
Danilo Carvalho