terça-feira, 7 de março de 2017

Para que serve o Palmar?...

Esta pergunta, para um profissional de natação, parece algo muito básico, não? Mas será  que utilizamos os palmares de todas as formas que ele pode ser utilizado?
A primeira resposta à pergunta acima seria " para trabalhar a força do nadador", não seria? Concordo plenamente, mas temos outras formas de utilizar os palmares, vamos a elas:
1. Para trabalhar a força do nadador. Claro, os palmares, aumentam a área de atuação da mão na água, por conseguinte, faz com que o aluno tenha que fazer mais força para se deslocar, portanto, este realmente é uma forma de utilização dos palmares. Mas aí temos que tomar um certo nível de cuidado. Como os palmares aumentam a força que temos que fazer para nos deslocarmos, se esta força estiver sendo feita de forma errada, com técnica errada ou com direção errada, estes defeitos também serão amplificados. Então, se vamos utilizar os palmares para trabalhar a força, temos que fazê-lo da forma mais técnica possível.
2. Para trabalhar a técnica do nadador. Eu, particularmente, gosto muito desta utilização dos palmares. E para melhorar a atuação técnica do implemento, eu gosto de trabalhar com os palmares que não possuem aquela borracha junto ao punho. Caso você não tenha este modelo, basta tirar a borracha e tudo bem. Sem o punho preso, o palmar vai "dançar" na mão do aluno se a técnica estiver errada. 



Os palmares que possuem muitos elásticos e borrachas, impedem a função "técnica" do implemento, restringindo sua função à força, que pode estar com sua aplicação correta ou não, como já falei acima.


3. Para a variação da intensidade nas aulas. Como visto na primeira imagem, hoje conseguimos vários tamanhos de palmares, o que nos proporciona algo fantástico - a variação na intensidade das aulas ou treinamentos.
Utilizando palmares de tamanhos diferentes, podemos fazer com que o aluno faça mais ou menos força, nade mais ou menos veloz, experimente diversas sensações diferentes e, assim, podemos enriquecer nossa aula. Trabalhando a mesma coisa, de formas diferentes, ampliamos nosso leque de possibilidades.
4. Utilizando o palmar de formas variadas. Você já fez seus alunos utilizarem os palmares de cabeça para baixo? Segurando o palmar ao invés de colocar o dedo preso na borracha? Pediu para eles colocarem os palmares no dorso das mãos? Variando a forma de utilização e de pegada, conseguimos o mesmo efeito do, item anterior, aumento na variação das sensações dos alunos e, consequentemente, aumento na variação das aulas.
Então, como trabalhar a técnica dos nados com palmares? Isso eu vou falar na próxima postagem.
Até mais.

Um comentário:

Waltemir Santos disse...

Muito bom!!! Aguardo a próxima postagem!!!