sexta-feira, 27 de março de 2009

PAPEL DAS PERNAS NA PROPULSÃO DA NATAÇÃO

No tempo em que a teoria do arrasto propulsivo estava no auge da sua popularidade, não se acreditava que as pernas fossem um agente propulsivo significativo na maioria dos nados, porque argumentava-se então, que, exceto no nado de peito, os pés e as pernas moviam-se para cima e para baixo, e não para trás, por meio da água. Atualmente, compreendemos que a água é deslocada para trás pelos movimentos para cima e para baixo das pernas, do mesmo modo que os movimentos verticais dso braços.
Os nadadores devem ser capazes de acelerar seu movimento para a frente com a pernada de adejamento e com as pernadas de golfinho, de uma maneira muito parecida com a de um golfinho, ao ser impulsionado pelos movimentos verticais de sua cauda.
As figuras abaixo mostram como é feito o deslocamento da água através das pernas de adejamento e golfinho (a situação é a mesma, a diferença é que uma é alternada e a outra simultâneas) e a pernada de costas.
Na segunTamanho da fonteda e terceira ilustrações, também dá para notar a diferença que faz uma amplitude maior da flexibilidade dos tornozelos, sendo que o nadador da segunda figura consegue, em virtude de uma maior flexibilidade dos tornozelos, uma propulsão um pouco maior.




propulsão da perna de adejamento ou de golfinho

Negrito

pernada com maior flexibilidade do tornozelo

pernada com maior flexibilidade do tornozelo

pernada de costas

4 comentários:

Anônimo disse...

O que Seria Exercicios de Propulsao?

Mário Marino disse...

Olá prof. Rogério, ainda não me convenci que os membros inferiores tenham uma ação propulssiva de forma direta no nado. Os 10 a 12℅ de ganho na velocidade do nado que a pernada acrescenta creio mais que venha da estabilidade e da horizontalidade que ela proporciona ao nado e, assim, otimizando a propulsão dos braços.

Obrigado

Mário Marino disse...

Olá prof. Rogério, ainda não me convenci que os membros inferiores tenham uma ação propulssiva de forma direta no nado. Os 10 a 12℅ de ganho na velocidade do nado que a pernada acrescenta creio mais que venha da estabilidade e da horizontalidade que ela proporciona ao nado e, assim, otimizando a propulsão dos braços.

Obrigado

Prof. Rogerio "Mixirica" Nocentini disse...

Olá Mario, tudo bem?
Temos analisado nossos atletas no Paineiras, com um velocímetro e filmagem e, em alguns pontos quando a braçada perde a sua eficiência e a pernada está no sentido vertical para baixo, é produzido um aumento na velocidade, ou seja, a pernada é responsável pelo deslocamento sim.
Caso a braçada produzisse deslocamento constante e sempre tivesse ''pegando água'' como dizemos, eu até poderia concordar com você, mas isto não acontece.
Portanto baseado nas nossas medições e analisadas pelo nosso biomecânico, devo lhe dizer que sim - a pernada produz propulsão no nado.
Muito obrigado pelo seu comentário, pois me fez rever, pensar e procurar a resposta para lhe enviar.
Grande abraço, à disposição.

Prof. Rogerio Mixirica Nocentini